Quem sou eu

Minha foto
Escrever é materializar a imaginação.

Postagem em destaque

Caminhando...

A busca pela imortalidade é solitária e triste. Atryu

Stagran

Instagram

Seguidores

TRADUTOR

sábado, 26 de maio de 2012

Aquela Madrugada

















Os meus olhos te despiam vagarosamente, sem pressa eles percorriam e desenhavam teu corpo.
Você ali ao meu lado de olhos fechados, parecia um anjo dormindo, estava tão lindo! 
Então eu sem você perceber, apreciara suas curvas perfeitas e ouvia e via seu coração se movimentando dentro de ti, algo eterno que marcou minha memória...
Eram quatro horas da madrugada quando por curiosidade olhei para o relógio. 
Você dormia de frente para mim, foi a imagem mais rara e perfeita que vi.

Olhos fechados, cabelo desarrumado, pele quente e rosada!

Fiquei muito tempo contemplando o seu descanso, mas aos poucos fui adormecendo e acordando em seus braços.

Sentia tua boca colando na minha, teu corpo aquecendo o meu, tua mão me puxando para cima de você...
Tua boca me mordia parecendo estar com fome, me devorava como uma fera desesperada por comida... Eu me entreguei e aos poucos aos delírios cheguei. Já não era mais sonho, sentia a força de seus braços me apertando e você quase gritando.
Com minha boca fui beijando sua pele e percorri seu corpo que naquele momento eu tinha certeza, era meu, somente meu.
Minhas mãos deslizavam e não se cansavam de passear sobre você,  eu sentia o fogo o qual me queimava viva e fazia meu sangue ferver. Deixei meus lábios provarem e saborearem gostos açucarados e exóticos, os quais hipnotizavam meus sentidos e davam novas experiência ao meu paladar. Degustava cada pedacinho seu, engolia o doce e o salgado que seu corpo expelia, ao som de seus sussurros e gemidos indescritíveis.

O tempo decorria e nós nos amávamos sem pressa...

Em um momento, quando as gotículas de suor caiam de seu rosto e tocavam o meu, eu abri os olhos e te observei...

Você continuava sobre mim, sua pele perfumada e molhada colava na minha,  seu cabelo encharcado de nosso amor, exalava o fragrância, o odor que sai dos apaixonados quando estão viajando por lugares fora da dimensão natural, percorrendo outros mundos, os quais só conhecem os alucinados e abrasados pelo amor.
Naquele momento nós dançávamos na melodia criada pela paixão de dois indivíduos, duas almas arrebatadas!

Foi a música mais fascinante que escutei e junto de ti dancei...Nunca esquecerei , eternamente lembrarei...

Sofhia.

2 comentários:

Marcelo.J. Roque disse...

nossa essa madrugada foi demais mesmo, sua descrição fala tudo que lindo hein bela noite de amor e paixão, esse seu poema mostra outra mulher, uma que acreditava no amor sem medo de amar , de se entregar frevorosamente nos braços de seu amor, lindo poema viu Sol parabens

°•ஜ♥ Sol ♥ஜ•° °•ஜ♥ ♥ஜ•° disse...

Bom, tem coisas q estão escritas se são pura ficção, ñ significa q essa pessoa sou eu e q isso existiu, eu apenas crio um escrito um conto uma estória...O Eu lírico em um poema ñ precisa ser o autor do poema, pode ser um personagem criado pelo autor. Obrigada por comentar e ler meus escritos, volte sempre! Abraço da SOl.